Prefeito recebe atletas do Campeões do Amanhã medalhistas no Brasileiro de Jiu-Jitsu e celebra conquistas do projeto

O prefeito Cícero Lucena recebeu, na manhã desta quarta-feira (26), os alunos do projeto Campeões do Amanhã que conquistaram seis medalhas no Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu, em São Paulo, entre 4 mil atletas de todo o País. Durante o encontro, também com presença do vice-prefeito Leo Bezerra, o gestor celebrou os feitos do projeto, que tem objetivo de promover saúde e cidadania em 17 modalidades esportivas, mas que também está revelando talentos.

“Estou vendo aqui o fruto de uma semente plantada do Projeto Campeões do Amanhã sobre a possibilidade de descobrir talento e apoiar esses talentos para que eles tenham um futuro garantido. Então, aqui vai a minha gratidão a todos que fazem a Secretaria de Juventude, Esporte e Recreação, nas pessoas de Kaio e Juliano, os demais que nos ajudam no trabalho do professor João Luiz, que é um entusiasta, além de ser um competente atleta”, agradeceu o prefeito.

A equipe de João Pessoa foi representada por 13 atletas e, na bagagem, trouxeram duas medalhas de ouro, duas de prata e duas de ouro. “É uma das modalidades com mais praticantes no projeto Campeões do Amanhã, e é também, o esporte como um dos primeiros a formar equipe de competição. Estamos bem felizes em poder ver o jiu-jitsu crescendo, trazendo ainda mais excelentes resultados, onde podemos desenvolver novos talentos e gerando novas oportunidades”, destacou o secretário de Juventude, Esporte e Recreação, Kaio Márcio.

Para os alunos, a competição foi uma grande experiência e uma oportunidade – uma janela de que se abre para o esporte e seus ensinamentos. “Fiquei muito feliz. Primeiro eu fiquei nervosa, mas depois eu consegui competir e ganhar a medalha de bronze”, declarou a medalhista Sofia Adáscia. A mãe da atleta, Thamires Tomaz, agradeceu a Prefeitura e disse que o projeto é um grande incentivo para a carreira da filha.

“É uma realização de sonhos. Porque, quem acompanha sabe a luta desses meninos para chegar até lá. E, com todos os resultados, independente de primeiro, segundo, terceiro, quem não ganhou medalha, mas foia memória, foi lindo a viagem. Foi lindo ver as vitórias, as lutas. A gente se emocionava por cada luta”, afirmou Thamires Tomaz.