Assistência Social mapeia necessidades dos migrantes gaúchos nos municípios de SC que fazem fronteira com o estado vizinho

Foto: Natália Lisboa/Ascom SAS

A Secretaria de Estado da Assistência Social, Mulher e Família (SAS) continua o mapeamento sobre as necessidades dos migrantes que vieram do Rio Grande do Sul para Santa Catarina em função da situação de Calamidade Pública devido às cheias recentes. Foram ouvidos 26 municípios da região de fronteira com o Rio Grande do Sul numa reunião on-line nesta quarta-feira, 22 de maio. Está prevista para a próxima semana um encontro semelhante, mas de forma presencial, na região de Araranguá.

“Estamos dando sequência ao trabalho de mapeamento em Santa Catarina para acolhimento dos migrantes que vieram para nosso estado em função da tragédia climática que assolou o Rio Grande do Sul. Continuamos empenhados em planejar a melhor forma de atender essas famílias porque somos um estado que cuida das pessoas”, lembra a secretária da SAS, Maria Helena Zimmermann.

O objetivo é mapear quantas famílias são, em quais municípios estão e quais são as suas necessidades. Esse documento servirá de base para orientar as equipes de Assistência Social nos municípios e garantir o melhor acolhimento e acesso dessas pessoas a todas as políticas públicas em Santa Catarina. O levantamento está sendo realizado com todos os municípios de Santa Catarina.

Mais informações:
Jornalista: Luciane Lemos
Secretaria de Estado da Assistência Social, Mulher e Família
(48) 3664-0916 e-mail: [email protected]