Com voos emergenciais, aeroportos registram aumento na movimentação de passageiros

Foto: Aeroporto de Jaguaruna/Divulgação SPAF

Com o fechamento do Aeroporto Internacional Salgado Filho, de Porto Alegre, alguns aeroportos catarinenses ficaram disponíveis como opções para atender a malha emergencial proposta pelas empresas aéreas. Com isso houve um aumento no movimento de passageiros durante as duas primeiras semanas do mês de maio. O Aeroporto de Jaguaruna teve um acréscimo de 43,4%, em relação ao mesmo período do mês anterior. No Aeroporto de Florianópolis o aumento foi de 17%, em relação ao movimento projetado pela concessionária.

Entre os dias 6 e 14 de maio, no Aeroporto de Jaguaruna, a Azul operou com uma aeronave A320, com capacidade para 174 passageiros. O avião usado regularmente é um ATR72-600, com capacidade para 70 passageiros. Já a Latam teve seis voos extras, também com aeronave A320, e tem a previsão de receber mais voos extras até o dia 30 de maio.

Em Florianópolis, a Latam e a Azul anunciaram a operação de 44 voos extras por semana até o dia 31 de maio. A Gol iniciou em 14 de maio a oferta de dois voos extras diários para a capital catarinense, um a partir de Congonhas e outro a partir do Galeão. Serão mais de 30 voos extras, também até 30 de maio.

“Os aeroportos de Santa Catarina estão desde o início dessa crise à disposição para ajudar tanto passageiros que precisam se deslocar, quanto auxiliar na logística de transporte de donativos”, afirma o secretário de Portos, Aeroportos e Ferrovias (SPAF), Beto Martins.

Avião solidário

Em Florianópolis o programa Avião Solidário da Latam também já realizou o transporte gratuito de ajuda humanitária para a população impactada pelas chuvas no Rio Grande do Sul. Foram 10 toneladas de doações, incluindo três toneladas de cestas básicas e 10 mil unidades de cobertores, que foram arrecadadas pelo Movimento União BR e enviadas de São Paulo a Florianópolis nos compartimentos inferiores de cargas das aeronaves.

Na comparação com um transporte rodoviário, a operação aérea diminuiu em quase 10 horas o tempo de deslocamento das doações entre as duas cidades. Em seguida, a ajuda humanitária seguiu para Porto Alegre via terrestre para ser distribuída pelo Movimento União BR às regiões mais prejudicadas.

A ação é uma parceria da empresa aérea com o governo de Santa Catarina, via secretarias de Portos, Aeroportos e Ferrovias (SPAF) e Proteção e Defesa Civil, e os Aeroportos de Florianópolis e Jaguaruna.