SP inaugura equipamento para pessoas com deficiência intelectual em Pederneiras





Com 10 vagas, Residência Inclusiva tem como objetivo acolher pessoas com deficiência intelectual leve e moderada



O Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social, entregou nesta terça-feira (05) a Residência Inclusiva ao município de Pederneiras, região de Bauru, no interior paulista. O equipamento é voltado ao acolhimento de pessoas com deficiência intelectual e cognitiva em situação de vulnerabilidade social.

A Residência Inclusiva atenderá à demanda da cidade. O local será gerenciado pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), de Pederneiras, e terá capacidade para atender até 10 residentes.

“As pessoas com deficiência, o público desse novo serviço, apresentam fragilidade nos vínculos familiares e comunitários, passam por situações de discriminação, privações e até o abandono. Nesse sentido, é nosso dever oferecer condições dignas a estas pessoas. Nesses equipamentos, elas serão acolhidas e incluídas e terão a chance de se desenvolver, gradualmente, alcançando autonomia para realização das atividades diárias, além da socialização e integração afetiva”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Social, Gilberto Nascimento.

A Secretaria de Desenvolvimento Social, através do Fundo Estadual de Assistência Social (FEAS), repassou um total de R$432 mil para a implantação da Residência Inclusiva. A contrapartida do município foi, igualmente, de R$ 432 mil, e servirá para a manutenção da casa ao longo do ano.

Serviço de alta complexidade e com equipe multidisciplinar

Criada em 2009, a Residência Inclusiva é um serviço de proteção social especial de alta complexidade voltado para o público com deficiências leves ou moderadas, como por exemplo, síndrome de Down, deficiência intelectual e cognitiva.

Atende apenas maiores de 18 anos e que se encontram com os vínculos familiares fragilizados ou totalmente rompidos.

Atualmente, no Estado de São Paulo existem 152 Residências Inclusivas que acolhem mais de 1.180 pessoas por mês. Cada unidade tem capacidade para atender até 10 usuários. O Governo de SP investe R$ 16,6 milhões, anualmente, na manutenção de todas essas unidades.

A Residência Inclusiva de Pederneiras, como padrão, contará com uma equipe composta por coordenador, assistente social, psicólogo, terapeuta ocupacional, cuidadores sociais e auxiliar de serviços gerais.

Para mais informações sobre o novo serviço de Pederneiras, ou os demais existentes no Estado, e como acessá-los, os cidadãos devem procurar o Centro de Referência de Assistência Social (CREAS) mais próximo de sua casa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *